PESTES E DOENÇAS

Poucas pragas têm sido encontradas em pomares de mangostão e os problemas mais comuns são causados por ácaros, tripes (Thrips sp. ) e abelha arapuá (Trigona spinipes) as quais causam danos na casca do fruto dificultando a colheita. Problemas fisiológicos com perda de látex dos frutos e nos ramos acontecem em períodos de elevadas chuvas. Não afecta o sabor. Todavia rachaduras acontecem por excessiva absorção de humidade. Frutos demasiado expostos ao sol podem também perder látex.

A murcha da árvore, doença ainda não encontrada em pomares de mangostão de outros países, tem sido observada somente em plantas adultas na região sul do estado da Bahia (Brasil), mas o agente causador não foi identificado ainda. Rompimento de vasos, um distúrbio fisiológico no pericarpo do fruto e polpa translúcida são comuns nos frutos em pomares brasileiros.


 

Mapa do site:
Home | Introdução | Descrição | Origem e Distribuição | Variedades | Clima | Solo | Propagação | Cultivo | Floração e Crescimento | Conservação | Pestes e Doenças | Xantonas do Mangostão | Receitas Culinárias | Xango - Sumo de Mangostão | Contactar | Quem somos | Politica de privacidade

Copyright © 2008 Paulo Rebelo